Dia do Yoga

A 21 de Junho comemora-se o dia do Yoga.

A data foi oficializada pela ONU na sua 69ª assembleia geral, realizada no dia 11 de dezembro de 2014, tendo recebido votos a favor por 175 nações.

Por cá, vamos celebrar a praticar e a relembrar porque adoptamos esta preciosa filosofia de vida!

editorial (3)

Exercício de Meditação VII

Ajapa japa é um tipo de meditação que já postamos aqui.

Ajapa japa significa o japa que não é japa. Japa é a repetição constante de um mantra. Japa torna-se Ajapa (espontâneo) japa quando o mantra se repete automaticamente, sem esforço consciente.

Japa requer um esforço consciente, enquanto ajapa não requer nenhum esforço. Japa é uma prática preliminar e ajapa é uma perfeição de japa.

Segundo Swami Satyananda:
“Os yôgins ancestrais desenvolveram uma técnica simples e maravilhosa usando o constante batimento da vida, como uma forma de acalmar a mente e elevar os níveis de consciência e entendimento. Eles perceberam que a respiração tem um ritmo constante e que continuamente repete um mantra. Esse mantra geralmente é conhecido como So Ham ou Ham Sa. A prática é chamada ajapa”
Exercício:
Estabilize a sua consciência no ajapa-japa Ham-Sa. Ao expirar mentalize o som Ham, ao inspirar o som Sa.
Para mais informações procure participar nos treino de meditação que acontecem às sextas-feiras!

Coreografia: o prazer das técnicas

Nunca olhe para uma coreografia apenas pelo prisma corporal. A coreografia é o momento em que vamos expressar com o corpo tudo o que vivenciamos numa prática de Yôga. A coreografia deve ser feita para si, por puro prazer. É o coroamento das técnicas corporais; é soltar-se, entregar-se totalmente ao bem-estar e ao prazer proporcionados por elas.

Levante-se sem o auxílio das mãos

“Levante-se sem o auxílio das mãos.”
Quantas vezes já ouviram esta frase nas nossas aulas?

“A pesquisa do Dr Claudio Gil Araújo, pesquisador brasileiro actualmente reconhecido no exterior, baseia-se num teste que avalia a capacidade de sentar-se e elevar-se sem o auxílio das mãos. Segundo o teste sistematizado por esse brasileiro, quanto melhor a capacidade do sujeito de levantar-se do solo e em seguida sentar-se, melhor será o estado de saúde do sujeito. O que surpreendeu ao mundo foi a fácil compreensão e a simplicidade da pesquisa, que permite qualquer um realizar o teste, com ausência total de recursos eletrónicos e sem aparatos mirabolantes.”

Leia o resto do artigo aqui:  Blog do DeRose

Mantra: Kailash ki shaktí Shiva

Kailash ki shaktí Shiva Shankara ki jay jay (2x)
Yamuna ki jay jay Gañga ki jay jay (2x)

kailash

Tradução:

A força de Shiva Shankara que vem de Kailash, saudações, saudações
de Yamuná, saudações, saudações
de Gañga, saudações, saudações

Curiosidades:

Kailash

Kailash é uma montanha que pertence à cordilheira dos Himalayas. Situa-se no Tibete e é a nascentes dos quatro maiores rios da ásia:  o Ganges, o Bramaputra, o Indo e o Sutlej. É um lugar importante para budistas, hindus e jainistas.

Para os hindus Kailash é a morada de Shiva e Párvatí, filha de Himalaya.

Yamuná

O rio Yamuná é um dos afluentes do Ganges, e é um dos sete rios sagrados da Índia.

Conta a lenda hindu que Yamuná é irmã do deus da morte, Yama,  e filha do deus Sol, Súrya.

Ganges

É um dos principais rios do subcontinente indiano e um dos maiores rios do mundo. É um rio sagrado para os hindus que o veneram na forma da deusa Ganga.

Shiva Shankara
É o Shiva saddhu, o Shiva que medita. Muito apropriado para o mantra, já que Kailash era a montanha dos meditantes.
Jay é a contração de Jaya. É uma saudação como olá ou salve.