Existe sensação melhor do que olhar-se no espelho e gostar do que se vê?

Por Daniel De Nardi

Estar bem com seu corpo é estar bem consigo mesmo. Por isto, a constatação de que tudo está ótimo gera tanto prazer. Mas chegar a este estágio não é tão simples quanto prometem aquelas dietas de 7 dias que são vendidas na TV. A boa relação com nosso corpo é algo que envolve diferentes aspectos do nosso comportamento que vão desde a alimentação até uma boa administração do nosso emocional.

Os antigos sábios hindus sabiam que tudo o que sentimos reflete-se no corpo. Se há ansiedade, esta sensação invariavelmente tornar-se-á visível, seja por uma aceleração cardíaca ou por um simples tamborilar incessante, ou ainda – Quem já não sentiu as costas travarem após uma discussão?

Sendo assim eles criaram um conjunto de técnicas orgânicas chamado de ásana e que hoje faz parte do Método DeRose. O ásana amplia a auto-observação do praticante para que ele possa a partir de uma percepção mais profunda do seu corpo aprimorar também o seu emocional. Faz-se o caminho inverso, no qual, uma vez que o corpo tenha sido afetado pelo emocional utiliza-se a consciência corporal para dissolver as emoções mais densas.

Todos nós devemos observar mais nosso corpo, tanto externa quanto internamente e procurar aprender cada vez mais com os sinais que este perfeito sistema envia o tempo todo para nós. De uma estreita relação com o corpo e com as sensações nele geradas depende a quantidade e qualidade da nossa vida.

Ásana não é ginástica!

Ásana é técnica corporal, sim, mas não exclusivamente corporal. Nada a ver com ginástica, nem com Educação Física. As origens são diferentes, as propostas são diferentes e a metodologia é diferente. Por isso, em Yôga não precisamos de muitas coisas que são fundamentais na Educação Física como, por exemplo, o aquecimento muscular. Em Yôga Antigo não utilizamos o aquecimento muscular antes dos ásanas.

Por economia de palavras, as pessoas costumam referir-se ao ásana exclusivamente pelo seu prisma corporal. Contudo, a técnica não merece o nome de ásana, a menos que incorpore outros elementos.

Se for exercício físico não é Yôga. Ásana tem que ter três factores:

1. Procedimento orgânico (posição)

2. Respiração coordenada

3. Atitude interior

O procedimento orgânico precisa ser:

  1. estável;
  2. confortável;
  3. estético;
A respiração coordenada precisa ser:
  1. consciente;
  2. profunda;
  3. pausada (ritmada);
A atitude interior precisa ter:
  1. localização da consciência no corpo;
  2. mentalização de imagens, cores e sons;
  3. bháva (profundo sentimento, ou reverência);