Respiração – 5 minutos que podem mudar a tua vida

Nas aulas da Casa do Yoga –  Braga, quer sejam de nível iniciante ou intermédio, os exercícios respiratórios estão sempre presentes!

Anúncios

Caminha Comigo

Sugestão de Filme: Caminha Comigo

Caminha Comigo é um documentário sobre a atenção plena e a obra do Mestre Zen Thich Nhat Hanh. Foi filmado ao longo de três anos e com um acesso sem precedentes, o filme proporciona a descoberta rara de uma comunidade de pessoas que deixou a sua família e prescindiu de todos os seus bens para se juntar a Thich Nhat Hanh no mosteiro Plum Village, em França, e com ele praticar a arte do mindfulness. Estará nos cinemas a partir de 28 de Setembro.

A Biografia do Silêncio

Sugestão de leitura: A Biografia do Silêncio, Pablo d’Ors

Um livro simples e muito acessível sobre meditação, no qual o autor relata a sua própria jornada.

“Basta um ano de meditação perseverante ou apenas meio ano, mais ou menos constante, para se chegar à conclusão que se pode viver de outra forma. A meditação concentra-nos, devolve-nos a casa, ensina-nos a conviver com o nosso ser, fende a estrutura da nossa personalidade até que, de tanto meditarmos, esta fenda vai crescendo e a velha personalidade rompe-se e, como uma flor, começa a emergir outra nova. Meditar é assistir a este fascinante e tremendo processo de morte e renascimento.”

Para começar a meditar


Meditar não é coisa que se consiga da noite para dia. É uma prática que exige disciplina e perseverança. Na nossa cultura estamos o tempo todo voltados para o mundo externo. Crescemos com estímulos constantes à nossa volta: televisão, rádio, propaganda, internet, telemóvel… uma infindável poluição sonora e visual.

Procure tirar um momento todos os dias para praticar meditação.

Sente-se numa posição confortável. Não precisa ser necessariamente na posição de lótus, mas a coluna deve estar erecta. Feche os olhos, ou os deixe semicerrados. Respire pelo nariz. Não force a respiração, deixe-a fluir livremente. Concentre-se nela. Desligue-se do passado e do futuro, traga a atenção para o momento presente. Pronto! Meditar é simplesmente isso. Tão simples… mas tão profundamente

No início é difícil, a todo momento a mente dispara pensamentos. Até aprender a não  os seguir, a simplesmente deixá-los passar sem se identificar com eles, leva algum tempo. Comece com um minuto, aumente para cinco, depois para dez… e assim por diante.

 

Não pratique meditação

Não pratique meditação
Por Vernon Maraschin
Retirado da página do Autor

Desde a virada do ano, decidi que iria começar a treinar meditação com mais afinco. Como eu sempre fui muito distraído, esta parte técnica do Método DeRose sempre me escapava. Durante anos eu investi muito tempo da minha prática pessoal em técnicas respiratórias. Eu achava que elas poderiam se desenvolver naturalmente para uma concentração maior. Foi exatamente isso o que aconteceu e senti que era chegada a hora de investir mais na meditação.

Já faz dois meses desde que comecei. Nas primeiras duas semanas eu apenas me sentava ao lado da cama com as pernas cruzadas e treinava até os pés formigarem. Depois de 15 dias a disciplina estava tão gostosa que comecei a fazer o mesmo na parte da manhã também. Apesar de pouco tempo, muitos resultados positivos já começaram a aparecer. Me senti mais centrado, atento, produtivo e lúcido. Mas ao mesmo, alguns sintomas inesperados vieram à tona. Sensações que me fizeram pensar que, existem casos em que você não deve praticar a meditação.

Não pratique meditação se você empurra os compromissos com a barriga. O hábito de procrastinar é fatal durante o treinamento da meditação. Estes veios abertos, as responsabilidades do dia-a-dia surgem como disperssões mentais que implodem o exercício.
Não pratique meditação se você varre a sujeira emocional para debaixo do tapete. Todos nós nos conhecemos muito bem. A ponto mesmo de sabermos exatamente de nossos pontos fracos e faltas de caráter. Uma prática de meditação verdadeira irá escancarar estas nossas características menos boas e nos impelir a transformá-las.

Não pratique meditação se você não estiver aberto às mudanças. Toda expansão de consciência resulta inevitavelmente em uma transformação pessoal. Se não pretende mudar hábitos, aprimorar comportamentos, questionar conceitos pré-estabelecidos, melhor deixar esse treinamento mais para a frente.
Não pratique meditação se você não quer assumir as rédeas da sua vida. Vitimização e autoconhecimento não combinam. Não existe espaço para justificativas, lamentações e dúvidas. Sentado sozinho e no escuro é impossível apontar o dedo para fora de si mesmo.

Não pratique meditação se você fuma, bebe, come carnes ou usa drogas. A prática diária da concentração mental irá ativar poderosamente as energias internas do corpo. Se o sistema estiver esclerosado, a energia não irá fluir como deve. O resultado disso será imprevisível. Na melhor das hipóteses o exercício se mostrará totalmente inócuo, representando uma enorme perda de tempo.

Sessão de Meditação – Evento solidário

16130113_10210654230665530_1892325042_o

Evento: Sessão de Meditação

Data: sábado, 18 de Fevereiro
Hora: 18h00
Contribuição: um produto de higiene pessoal para a IV edição da Braga Street Store (The Street Store Portugal)

Descrição:
Iniciaremos com a prática da saudação ao sol, faremos um breve exercício de descontração e terminamos com um exercício de meditação guiada. Não é necessário ter experiência prévia em meditação.
Vagas limitadas.

Inscrições: escola@yogabraga.com  ou 938 321 482

Caminhada Meditativa

Actividade: Caminhada Meditativa

Data: 24 de Setembro, sábado

Hora de partida: 9h00
Hora de chegada: 20h00 (prevista)

Destinatários:
aberto apenas a alunos da Casa do Yoga

Sobre a caminhada: Percurso na Ecovia do Vez (parcial),  entre a aldeia de  Sobreira e a praia fluvial de Sistelo.

Distancia a percorrer: 4,5km + 4,5Km
Nível de dificuldade: fácil

O que levar:
calçado para caminhada
água
almoço e reforço alimentar
fato de banho e toalha

 

A mente pode ir em mil direcções. Mas neste caminho bonito, eu entro em paz. Com cada passo, um vento gentil sopra. Com cada passo, flores se abrem. 

A caminhada meditativa é meditação enquanto caminhamos. Nós caminhamos lentamente, de um modo relaxado, mantendo um sorriso claro nos nossos lábios. Quando praticamos deste modo,  sentimos um profundamente à vontade, e os nossos passos são os da pessoa mais segura sobre a Terra. A meditação caminhando é realmente  desfrutar do andar – andar não para chegar, apenas por caminhar, estar no momento presente, e desfrutar de cada passo. Deite fora todas as preocupações e ansiedades, sem pensar no futuro, sem pensar no passado, apenas desfrute do momento presente. Qualquer um pode fazer isto. Leva pouco tempo, alguma plena atenção, e o desejo de estar consciente. 

Nós caminhamos o tempo todo, mas normalmente é como corrida. Os nossos passos apressados imprimem ansiedade e entristecem a Terra. Se nós pudermos dar um passo em paz, poderemos dar dois, três, quatro, e então cinco passos para a paz e felicidade da espécie humana. 

A nossa mente é arremessada de uma coisa a outra, como um macaco que balança de galho em galho sem parar para descansar. Pensamentos têm milhões de caminhos, e nós somos puxados por eles para o mundo do esquecimento. Se nós pudermos transformar a nossa caminhada meditativa  num campo para a meditação, os nossos pés darão cada passo em plena consciência, a nossa respiração estará em harmonia com os nossos passos, e a nossa mente estará naturalmente à vontade. Todo passo que nós dermos reforçará a nossa paz e alegria e fará um fluxo de energia calma fluir por nós. Então nós poderemos dizer, “Com cada passo, um vento gentil sopra.”

(Traduzido do livro “Calming the fearful mind” – Thich Nhat Hanh)