Programa 31 dias de Meditação

 

31 dias meditação 3

Datas:
Inicio a 19 de Abril
Fim a 19 de Maio
Sessões Terças e Sextas às 20h

Destinatários:
– quem nunca praticou meditação ou tem pouca experiência

Programa:
Duas sessões por semana com duração se uma hora. (Inclui algumas noções teóricas, prática de meditação e algum tempo para dúvidas/questões, além de um pequeno caderno com exercícios.)
Pretende-se que nos restantes dias da semana o praticante faça as suas práticas de meditação em casa seguindo as instruções que vão sendo dadas nas sessões semanais.

Teoria:
O que é a meditação
Mitos sobre a Meditação
A natureza da mente

Meditação passo a passo
Estabelecer uma prática diária
Posição física, tempo para praticar, escolher um horário, estabelecer um espaço.
Cultivar a meditação ao longo do dia

Superar os obstáculos
O passado, o presente, o futuro, as memórias, os sonhos.

A importância da estabilidade
Alguns Mestres famosos
Benefícios da meditação
Os vários tipos de Meditação

Informações & Inscrições:
escola@yogabraga.com
938321482 ou 962779039
ou visitando-nos de segunda a sexta, das 11h às 13 e das 15h às 20h

Porquê praticar meditação?

“Se nos observarmos com atenção é fácil vermos que somos uma mistura de luz e de sombra, de qualidades e de defeitos. Um dos principais obstáculos que enfrentamos é uma convicção profunda e muitas vezes inconsciente de que nascemos da forma que somos e não podemos fazer nada para alterar isso. Com esta atitude, subestimamos significativamente a nossa capacidade de mudança.

A nossa mente pode ser a nossa melhor amiga ou a nossa pior inimiga. O objectivo da meditação é transformar a mente. Perdemos uma grande quantidade de tempo consumidos por pensamentos dolorosos, atormentados pela ansiedade ou a raiva. Seria um alívio, se pudéssemos dominar a nossa mente até ao ponto onde poderíamos estar livres dessas emoções perturbadoras.

Facilmente se aceita a noção de que passamos anos a aprender a andar, ler e escrever, ou a adquirir competências profissionais. Passamos horas a praticar exercício físico, com o objectivo de ficarmos em forma. Fazemos isso porque acreditamos que esses esforços nos trazem benefícios a longo prazo. Trabalhar com a mente segue a mesma lógica. Isso não vai acontecer apenas por se desejar. A meditação é uma prática que faz com que seja possível cultivar e desenvolver certas qualidades humanas básicas positivas, da mesma maneira que outras formas de treino tornam possível adquirir qualquer outra competência. O objectivo da meditação não é desligar a mente ou anestesiá-la, mas torná-la livre, lúcida e equilibrada.

Ao longo dos últimos 10 anos, uma série de programas de investigação científica têm sido dirigidos para documentar os efeitos de longo prazo da prática de meditação no cérebro e no comportamento. Esta pesquisa tem demonstrado que é possível fazer progressos significativos no desenvolvimento de qualidades como a atenção, o equilíbrio emocional, o altruísmo e a paz interior. Outros estudos têm demonstrado os benefícios da meditação com uma prática de apenas 20 minutos por dia durante um período de oito semanas. Essas vantagens incluem uma redução na ansiedade e na tendência para a depressão e raiva, bem como o fortalecimento do sistema imunológico e um aumento do bem-estar geral.

Praticar meditação pode permitir que os nossos dias desenvolvam uma nova “fragrância”. Os seus efeitos podem permear a nossa visão e a abordagem das coisas que fazemos, bem como as nossas relações com as pessoas ao redor. A meditação permite-nos experimentar a vida com mais serenidade, estando mais abertos a tudo o que acontece e encarando o futuro com confiança. Essa transformação permite-nos actuar de forma mais eficaz no mundo em que vivemos e contribuir para a construção de uma sociedade mais sábia, altruísta e com mais amor.”

Matthieu Ricard

Anúncios

Meditação

Certamente já ouviu falar sobre meditação, uma técnica que tem conquistado cada vez mais adeptos em todo o mundo.

Muitos empresários afirmam que a prática da meditação os deixa mais focados e com menos stress. Desportistas praticam meditação como forma de  fortalecer a capacidade de concentração nas competições. Artistas buscam esta técnica milenar como forma de desenvolver a criatividade e a intuição.

Para experimentar os benefícios da meditação, é necessária a prática regular. Apenas alguns minutos todos os dias são suficientes. Uma vez integrada na rotina diária, a meditação  torna-se a melhor parte do seu dia!

Queres começar a meditar?

Amanhã acorda um pouco mais cedo, senta-te confortavelmente, marca 10 minutos no cronómetro, fecha os olhos e concentra-te na tua respiração. Observa a tua respiração. Sempre que surgirem pensamentos volta à respiração. É normal os pensamentos surgirem, por isso não te incomodes com eles. Volta à respiração sempre que acontecer. Pratica todos os dias, se possível mais do que uma vez por dia. Vais ver que apenas um mês de prática regular já produz óptimos resultados. 

Desafio nº2 – Pratique meditação

Desafios para fazer de 2014 um ano fantástico
Siga-nos em facebook.com/casadoyogabraga

Meditação, dhyána em sânscrito, consiste em parar de pensar para permitir que a consciência se expresse através de um canal mais subtil. A prática de meditação consiste em concentrar-se e não pensar em nada, não analisar o objecto de concentração, mas sim pousar a mente nele até que ela se infiltre no objecto. “Quando o observador, o objecto observado e o acto da observação se tornam num só, isso é meditação”, dizem os Shástras.

A meditação é parte integrante do acervo de técnicas do Yôga e deve ser praticada nesse contexto. Praticar meditação sem as restantes técnicas do Yôga torna-a muitíssimo mais difícil além de ser mais prejudicial que útil. É fácil perceber porquê: cada um de nós possui um corpo físico, emocional, mental, intuicional e monádico. A meditação utiliza como base de treino o corpo mental, ou mente, que necessita desenvolver-se para entrar no estado de meditação. As principais habilidades a serem desenvolvidas são a abstração dos sentidos (práthyáhára) e  a concentração (dhárana), ou seja, precisamos aprender a aquietar, interiorizar, direccionar os pensamentos. Então, com os mantras, pránáyámas, kriyás, ásanas e até o yôganidrá¹ fazemos todo um trabalho de preparação para a meditação.

Orientações para a prática de meditação:

Escolha um exercício de meditação e pratique-o durante pelo menos uns 10 minutos, todos os dias e sempre no mesmo horário.

1. Use roupa confortável, sente-se de forma descontraída sobre um cobertor dobrado ou um tapete de Yôga. Deixe as costas direitas e cruze as pernas.
2. Relaxe o rosto. Mantenha um sorriso discreto nos lábios.
3. Coloque as mãos em shiva mudrá: os homens colocam o dorso da mão direita sobre a palma da mão esquerda; as mulheres, o dorso da mão esquerda sobre a palma da mão direita.

Shiva-Mudrá
4. Feche os olhos e respire lenta e profundamente a partir do seu abdómen.

5. Leve a sua atenção para o objecto de meditação que escolheu. Sempre que a atenção se desviar dele, traga-a de volta, seja persistente.

Nos primeiros tempos de prática vá experimentando vários exercícios de meditação. Depois escolha aquele no qual se sentiu melhor e pratique-o por um bom tempo até perceber resultados.

Saiba mais sobre os efeitos da meditação:
Como a meditação atenua a ansiedade
O que 1 mês de meditação pode fazer por si

O que é a meditação e como funciona:
O caminho da meditação
Meditação: uma explicação interessante
Meditação e autoconhecimento

Exercícios de Meditação aqui no Blog:
Meditação na respiração
Meditar na mensagem “O templo da paz está dentro de ti”
Meditação Ham Sa
Meditação no ashtánga yantra
Meditação na Lua cheia
Meditação So Ham
Meditação na chama de uma vela
Meditação no yantra do coração

¹ mantra, pránáyáma, kriyá, ásana e yôganidrá são técnicas do Yôga. Mais informações aqui: ashtánga sádhana

Exercício de meditação V

Estabiliza a tua consciência no ashtánga yantra.

ashtanga-yantra

O ashtánga yantra é o símbolo do SwáSthya Yôga, o Yôga Antigo. As suas origens remontam às mais arcaicas culturas da Índia e do planeta. Parte de sua estrutura é explanada no Shástra Yantra Chintamani. Nessa obra clássica, sob a ilustração consta a legenda: “Este é o yantra que detém a palavra na boca do inimigo.” Constitui um verdadeiro escudo de protecção, lastreado em arquétipos do inconsciente colectivo.

Ao reproduzi-lo, atente para o fato de que nas extremidades dos trishúlas* não há pontas angulosas, mas sim curvilíneas.

*trishúla – arma de guerra ou símbolo de Shiva; as suas três pontas representam, na mitologia, os três gunas: tamas, rajas, e sattwa.