O Stress e o teu corpo

‘O receio perante tudo o que é incerto, com o qual a Evolução nos equipou, explica os duvidosos compromissos que as pessoas, dia após dia, não se cansam de assumir. Assim, muitos continuam a viver com parceiros que não amam, só pelo medo de não virem a encontrar um novo, ou uma nova companheira. Outros mantém-se durante décadas num emprego que não os satisfaz, sem sequer ter experimentado, pelo menos uma vez, responder a um anúncio para um outro.

E isso nem sequer são as maiores perdas que o medo programado nos pode infligir. Se esse medo toma conta de nós, passamos a viver num stress constante. E se um organismo estiver demasiado tempo, ou com demasiada frequência, sob o efeito de hormonas de stress, estas acabam por enfraquecer o sistema imunitário, prejudicar o cérebro e fomentar o surgimento de doenças de foro cardiovascular, as mais frequentes causas de morte nos países industrializados’.

Stefan Klein,Como o acaso comanda as nossas vidas

O Yôga é um dos recursos mais eficientes para reduzir o stress a níveis saudáveis. Por isso, muitos empresários, executivos, artistas e profissionais liberais vão buscar ao Yôga a dose extra de energia e dinamismo de que necessitam, mas, ao mesmo tempo, controle do stress.

Anúncios

Stress a nosso favor

Diminuir o stress é uma das soluções para a vida nas grandes metrópoles? Vamos tentar chegar à resposta nos fazendo alguns questionamentos.

Primeiro: é possível que a sociedade diminua os requisitos para nos destacarmos?

No meu ponto de vista, a cada dia o mundo se torna mais dinâmico, estimulando a autossuperação. O tempo passa e as exigências só aumentam, gerando um sentimento de competitividade maior.

Segundo: queremos (ou podemos) “abandonar o mundo” para nos isolarmos, negando o meio em que vivemos?

Somos seres sociais e dependemos do bom relacionamento com os outros para crescer. Assim, revoltar-se e “desaparecer” não parece uma boa saída.

Quanto mais sucesso desejarmos, mais pressões precisaremos encarar. Se a pressão está além da nossa capacidade, a tendência é gerarmos desespero. No entanto, a sede de sucesso continuará. O emocional sentirá o impacto e, depois, o organismo. Aos trancos e barrancos, caminha a humanidade.

Como exemplo, lembro-me de uma empresária para a qual dei treinamento. Até então ela comprava vários (bons) livros sobre administração do tempo e gerenciamento da rotina, crendo que os sistemas eram a grande solução. No final, descobriu que, independentemente dos sistemas serem bons, era preciso capacitar a máquina que fazia tudo funcionar: seu organismo, suas emoções, seus pensamentos.

Portanto, não se engane! As pressões vão continuar, as exigências vão aumentar e você vai querer resultado. Como encarar tudo isso e não surtar?

A primeira coisa a fazer é mudar o ponto de vista sobre stress. Ele não é ruim. Mau é a falta de administração sobre ele. A defasagem de energia faz com que observemos as pressões como obstáculos intransponíveis, não como degraus.

598361_389799254434896_249834045_n

Em seguida, é preciso aperfeiçoar a maneira como administramos essa energia. Nesse ponto entre o Nosso Método, que possui as ferramentas perfeitas esse caso. Elas vão atuar na maior capacitação do indivíduo, maximizando sua vitalidade, eliminando as tensões, fortalecendo sua estrutura biológica. Enfim, preparando-o para realizar, construir e conquistar muito mais.

Guarde a regra: mais energia representará mais gerenciamento do stress. E administrar essa força é colocar a pressão a nosso favor, não diminuí-la.

Alicerçado pelos conceitos e técnicas que Nossa Cultura ensina, poderemos nos potencializar e nos tornar pessoas excepcionais. Como seres sociais, é nossa responsabilidade saber como aplicar o melhor comportamento para mudar o mundo e influenciar o ambiente positivamente (seja profissional, familiar, educacional, etc.) através do exemplo. Um exemplo de realização e construção, enaltecidos por superlativo e sincero contentamento.

Texto do Raphael Cagnotto