Dia 11 de Dezembro – Desligar o piloto automático

Calendário do Advento
Desafio

O desafio que propomos hoje tem por objecto trabalhar a atenção plena!

Dizemos que estamos em piloto automático quando conseguimos realizar uma tarefa com tal desenvoltura que nem precisamos pensar para o fazer. O nosso piloto automático pode ser muito útil para nos ajudar a expandir a memória e criar novos hábitos, mas também pode gerar momentos inconvenientes.

.:O lado bom do piloto automático:.

Lembra-se da altura em que começou a aprender a escrever as primeiras letras? Cada letra era um processo lento e exigente, mas à medida que foi praticando tudo se tornou mais rápido e fácil, e hoje consegue escrever quase sem olhar para o papel.
Quando aprendeu a conduzir, provavelmente achou tudo muito complexo. Era necessário prestar atenção a várias coisas ao mesmos tempo e coordenar vários movimentos. À medida que a condução foi melhorando, aprendeu a fazer tudo sem esforço e agora até consegue conduzir e manter uma conversa ao mesmo tempo.
Tudo isto são hábitos em cadeia coordenados pelo seu piloto automático.

.:O lado mau do piloto automático:.

Já lhe aconteceu sair de casa para ir passear e dar por si a caminho do trabalho? Ou ligar o computador para enviar um email e acabar por se distrair e fazer outras coisas, para desligar o computador sem enviar a mensagem pretendida? Estes são os momentos em que o piloto automático está a controlar a nossa vida. Acontece quando estamos stressados, cansados, sobrecarregados.

Exercício: Tire um momento do seu dia para praticar a atenção plena (ou meditação sem sentar o rabo na almofada 🙂 )

Escolha uma tarefa e execute-a com atenção total, sem tirar a atenção do que está a fazer. Alguns exemplos:

  •  Comer: Explore uma refeição do seu dia com todos os sentidos, foque  a sua atenção no processo de comer em vez de no telemóvel, na televisão ou noutra distracção.
  •  Caminhar: Faça uma caminhada com atenção no corpo, especialmente no contacto que os  pés fazem com o chão.
  • Respiração: faça uma pausa e observe a sua respiração, fique aí alguns instantes.
  • Conduzir: Experimente conduzir com o rádio desligado,preste atenção ao sinais de transito, aos barulhos, aos outros condutores.
  • Usar a mão não dominante: Uma boa forma de treinarmos a nossa presença é procurar fazer algumas actividades com a mão não dominante (ex. lavar os dentes, escrever, comer…).
  • Ouça uma música: durante o tempo que a música durar, apenas ouça, aprecie cada nota.

 

Anúncios

Petição por presença: esteja apenas aqui comigo

Morgan Day Cecil, professora de Yoga, criou um projecto chamado #justbewherewihtme.

“O projeto foi criado para ajudar cada um de nós a reinvestir parte daquele precioso tempo e atenção que normalmente gastamos nas redes sociais para outras partes da vida – especificamente para as pessoas e projectos que fazem o nosso coração vibrar. Respire fundo e acalme-se. Ouça profundamente. Consegues ouvir isto? Alguém (uma criança, uma esposa, talvez um velho amigo) ou algo (um projecto criativo, uma nova aventura, a vida lá fora) pode estar a sussurrar, esteja apenas aqui comigo.” Morgan Day Cecil

Para saber mais sobre o projecto, visitem o site da autora.

Petição Por Presença: Apenas esteja aqui comigo

Assinado: A Lua. As estrelas. O verão. A sua chávena de café ainda quente. A sua filha. O seu filho. O seu amor. O seu coração. A erva verde. As flores selvagens. As águas em que tanto quereres nadar. A cor amarela. A cor azul. O seu poema favorito. O seu cobertor favorito. O vento no seu cabelo. As ondas do mar. O ar da montanha. O seu pai. A sua mãe. A chuva. O sorvete. A manteiga que derrete com o alho na frigideira. O senhor da mercearia com olhos tristes e gentis. Os cartões postais que esperam para serem enviados. O esquilo da cidade. O esquilo do país. Júpiter. O álbum de fotos. O rosário da sua avó. A sua música favorita. Papel e caneta. O seu melhor amigo. O dinheiro na sua carteira. O garfo na sua mão. Pincéis e tintas. A postura do cachorro. A cor turqueza. O quase invisível tom de rosa. Deus. O horizonte. A terra sob os seus pés.O seu projeto de paixão. A sombra de uma árvore gigante. Este momento, aqui e agora. Os seus ossos. A sua gargalhada de doer. A sua respiração. A sua respiração. A sua respiração.