Desafio 30 dias: alcance as suas metas, crie novos hábitos!

Setembro está a chegar e é uma altura do ano muito parecida com o ano novo. E porquê? Por que no final das férias é muito comum criarmos uma lista de objectivos a atingir na nova época.

Faça a sua lista e experimente colocar o seu desafio em prática por 30 dias, como sugere Matt Cutts, que sua palestra Ted Talk,  propõe um método simples de estabelecer novos objetivos e alcançar metas a que chamou: desafio 30 dias.

 

Anúncios

Petição por presença: esteja apenas aqui comigo

Morgan Day Cecil, professora de Yoga, criou um projecto chamado #justbewherewihtme.

“O projeto foi criado para ajudar cada um de nós a reinvestir parte daquele precioso tempo e atenção que normalmente gastamos nas redes sociais para outras partes da vida – especificamente para as pessoas e projectos que fazem o nosso coração vibrar. Respire fundo e acalme-se. Ouça profundamente. Consegues ouvir isto? Alguém (uma criança, uma esposa, talvez um velho amigo) ou algo (um projecto criativo, uma nova aventura, a vida lá fora) pode estar a sussurrar, esteja apenas aqui comigo.” Morgan Day Cecil

Para saber mais sobre o projecto, visitem o site da autora.

Petição Por Presença: Apenas esteja aqui comigo

Assinado: A Lua. As estrelas. O verão. A sua chávena de café ainda quente. A sua filha. O seu filho. O seu amor. O seu coração. A erva verde. As flores selvagens. As águas em que tanto quereres nadar. A cor amarela. A cor azul. O seu poema favorito. O seu cobertor favorito. O vento no seu cabelo. As ondas do mar. O ar da montanha. O seu pai. A sua mãe. A chuva. O sorvete. A manteiga que derrete com o alho na frigideira. O senhor da mercearia com olhos tristes e gentis. Os cartões postais que esperam para serem enviados. O esquilo da cidade. O esquilo do país. Júpiter. O álbum de fotos. O rosário da sua avó. A sua música favorita. Papel e caneta. O seu melhor amigo. O dinheiro na sua carteira. O garfo na sua mão. Pincéis e tintas. A postura do cachorro. A cor turqueza. O quase invisível tom de rosa. Deus. O horizonte. A terra sob os seus pés.O seu projeto de paixão. A sombra de uma árvore gigante. Este momento, aqui e agora. Os seus ossos. A sua gargalhada de doer. A sua respiração. A sua respiração. A sua respiração.

Higiene Emocional

Aprendemos a cuidar da nossa higiene física. Tomamos banho todos os dias, escovamos os dentes, vestimos roupas limpas e por aí vai. São hábitos que incorporamos.

Mas e a higiene emocional, como anda a sua? Tem se preocupado com ela?

Guy Winch é psicólogo e autor do livro “Como Curar As Suas Feridas Emocionais”, e procura ensinar os seus leitores a melhorar a sua “higiene emocional”, ou seja, a cuidar da forma como as suas emoções actuam e o seu impacto no resto do corpo. Através de muita pesquisa e da vivência com seus pacientes, Winch desenvolveu uma série de orientações que actuam como um verdadeiro kit de primeiros socorros psicológico:

1. A sua saúde mental também precisa de atenção

2. Pratique higiene emocional como se fosse higiene pessoal

3. Proteja a sua autoestima

4. Evite ruminar eventos passados negativos

5. Interrompa pensamentos negativos

Evolui

Algumas constatações evolutivas que já deves ter vivido mas ainda não tiveste consciência.

1- O outro não existe para te agradar.

2- Ninguém é culpado pelo que estás a sentir. És tu que optas pelos sentimentos que tens neste momento.

3- A arte de viver sem expectativas e, sim, com perspectiva é a chave para não se frustrar.

4- Cura em ti o vício da necessidade de aprovação do outro. Só assim, poderás desfrutar da ousadia e confiança natural do seu espírito.

5 – Tu não tens controle de nada, por mais que acredites que tenhas. Lembra-te, daqui a pouco a Terra irá reivindicar o teu corpo e deixarás este planeta para ingressar numa nova fase de existência. Abre mão do controle, só assim terás domínio sobre ti mesmo e sobre a tua vida. Controle é um reflexo do medo, domínio é um reflexo do estado de ausência absoluta de tensão interna.

6- Não te deformes nem te descaracterizes para tentar “caber” no espaço apertado do pensamento que o outro tem em relação a ti. Isso não vai dar certo. Quando tu te deformas para agradar a alguém, a tua luz apaga-se e és apenas tu que ficas no escuro e te sentes perdido.

7- Não acredites no que os outros te dizem, por mais romântico e poético que possa ser. O que importa são as atitudes e não as palavras.

8 – Abandona o orgulho e o delírio de acreditar que tudo vai ser como tu queres.

9 – Tudo é passageiro. De perto a vida é uma tragédia, de longe é uma comédia. Daqui a pouco vais rir de todos os dramas que criaste. Pois tudo passa.

10 – Tu és responsável por tudo que está a acontecer na tua vida. Os teus pensamentos e sentimentos predominantes irão formatar a tua realidade; quer tu queiras, quer não. Portanto, se quiseres mudar a tua realidade, muda os teus pensamentos e sentimentos.

11- Carência emocional não é a necessidade de receber e, sim, de se dar. Só tu poderás suprir tuas necessidades emocionais. Projectá-las em alguém é o mesmo que pedir para que alguém se alimente para saciar a tua fome.

12 – Vive com simplicidade e com mais realidade. Só assim, quem realmente és, vai surgir de verdade. Ri mais e não leves tudo tão a sério. Afinal de contas, a essência da vida é descobrir-se e desfrutar desta maravilhosa aventura chamada evolução.

Adaptado de um texto da Autoria de Horácio Frazão.

Maturidade Espiritual

Mestre, o que é veneno?
– Qualquer coisa além do que precisamos é veneno. Pode ser poder, preguiça, comida, ego, ambição, medo, raiva, ou o que for.
Mestre, o que é o medo?
– Não aceitação da incerteza. Se aceitamos a incerteza, ela se torna aventura.
Mestre, o que é a inveja?
– Não aceitação do bem no outro. Se aceitamos o bem, torna-se inspiração.
Mestre, o que é raiva?
– Não aceitação do que está além do nosso controle. Se aceitamos, torna-se tolerância.
Mestre, o que é ódio?
– Não aceitação das pessoas como elas são. Se aceitamos incondicionalmente, então torna-se amor.

Mestre, o que é maturidade espiritual?
1. É quando paras de tentar mudar os outros e te concentras em mudar a ti mesmo.
2. É quando aceitas as pessoas como elas são.
3. É quando entendes que todos estão certos na sua própria perspectiva.
4. É quando aprendes a “deixar ir”.
5. É quando és capaz de não ter “expectativas” num relacionamento, e te doas pelo bem de te doares.
6. É quando entendes que o que fazes, fazes para a sua própria paz.
7. É quando paras de provar para o mundo, o quão inteligente és.
8. É quando não buscas a aprovação dos outros.
9. É quando paras de te comparar com os outros.
10. É quando estás em paz contigo mesmo.
11. Maturidade espiritual é quando és capaz de distinguir entre “precisar ” e “querer” e és capaz de deixar ir o teu querer.
E por último, mas mais significativo!
12. Ganha maturidade espiritual quando paras de anexar “felicidade” em coisas materiais!

A fórmula da felicidade

E se a felicidade tiver uma fórmula?
Parece redutor, mas é também desafiante. Eduardo Punset, escritor e divulgador científico espanhol dedicou-se a esse objectivo. Para tal reuniu-se com alguns dos mais prestigiados cientistas no campo da felicidade. O resultado desses encontros é “Viagem à Felicidade”, um livro que nos dá conta das novas chaves chaves científicas no caminho do bem-estar emocional.

O que é a felicidade?
Segundo Eduardo Punset é uma das emoções básicas e universais do ser humano e uma das protagonistas da nossa vida emocional. Como todas as emoções básicas e universais, é efémera por isso não nos podemos dar ao luxo de não a procurar.

Factores redutores de bem-estar (R)
O medo é o principal obstáculo da felicidade, mas há outros como convicções que assimilamos teoricamente. “Desaprender a maior parte das coisas que nos ensinaram é mais importante do que aprender”, refere o autor.

Carga hereditária (C)
Algumas características, fruto da herança genética, podem afectar os mecanismos do bem-estar. Neste caso, “a única coisa que se pode fazer é ter consciência da sua presença”, diz. O envelhecimento e o stress estão também incluídos nesta variável.

Factores Significativos (E,M, B e P)
E de emoção. Qualquer projecto ou tarefa que nos propomos fazer deverá ser realizado com emoção.
M de manutenção. Para sermos mais felizes devemos dedicar-nos às pequenas coisas do dia-a-dia; dar mais importância ao trabalho desenvolvido do que ao resultado final.
B de prazer na busca. Na busca e na expectativa radica a felicidade.
P de relações pessoais. A nossa felicidade depende em grande parte das relações que desenvolvemos com os outros.