Do outro lado

Quase todos nós nascemos com uma especialidade – encontrar tantos defeitos na nossa vida a ponto de pensarmos que somos a pessoa mais desgraçada deste planeta. Esta especialidade costuma trazer outra – acharmos que toda vida alheia é superior à nossa. Dentro desse panorama, o meio termo seria alguém de fora observando sua própria vida.
Pois bem, neste cenário, proponho o seguinte exercício. Observar sua própria vida como se estivesse vendo a vida de outro. Aproveitemos o que temos de mais preciso em relação à vida alheia e pessoal – o Facebook.

Comece a analisar o seu próprio perfil como se você estivesse vendo os capítulos da vida de um desconhecido. Observe com detalhe suas fotos, passeie pelos seus posts, check-ins, reviva as viagens que fez… Veja como sua vida não é esse estorvo que quem está emocionalmente envolvido com os problemas pode pensar. Observe como são vastos os momentos felizes e o quanto você pode se orgulhar e ao mesmo tempo agradecer pela vida que tem. Mas se mesmo assim, você não gostar do que vê. Comece a montar outro perfil – a vida não cobra tão caro por isso, a mudança vale o preço.

Por Daniel De Nardi em http://www.assimfaloudenardi.com

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s