Desenvolver a Alta Performance

Texto do Instrutor Lucas DeNardi

Os resultados são cada vez mais valorizados num mundo tão competitivo como o nosso. No meio empresarial encontramos a maior quantidade de rivalidades; afinal quase todas as pessoas adultas dedicam sua vida a conseguir sucesso no campo profissional. Isso faz com que o mundo seja palco de uma constante disputa. Para vencermos a concorrência, é importante que estejamos alinhados com os paradigmas do momento presente. Antigas crenças, relacionadas ao trabalho, prejudicam o desempenho profissional daqueles que ainda as adotam como premissas. Elas causam impactos nocivos à criatividade e ao crescimento da produtividade. A mais marcante delas diz:

FAZER MAIS = TER MAIS

Isto era válido na Era Industrial, quando o resultado dependia apenas de produção. Bastava-se ficar o maior tempo possível fazendo e seu sucesso estava garantido. Ainda bem que hoje não é mais assim, o mundo se tornou mais elaborado, e também mais complexo. Agora, mais tempo de trabalho não significa necessariamente mais resultados. Precisamos inovar, refletir e nos aprimorarmos constantemente.

A idéia abaixo parece muito mais coerente com a Era da Informação:

DESENVOLVER-SE CONSTANTEMENTE PARA FAZER AS COISAS CERTAS 
NA QUANTIDADE EXATA = TER MAIS.

A produtividade em países como os Estados Unidos, Japão e Alemanha tem crescido ao longo dos anos; não obstante, o tempo de trabalho de seus funcionários tem despencado. Apesar dos números mostrarem essa nova realidade, muitos empresários ainda continuam agindo da maneira antiga. Eles aumentam cada vez mais as jornadas de trabalho e não entendem porque os resultados não aparecem. Chegando ao extremo de se sentirem culpados quando dedicam um pouco de tempo à sua vida pessoal ou a seu aprimoramento com treinamentos específicos — atitudes estas que são essenciais para se pensar diferente e estimular a criatividade, o grande ativo de nosso tempo.

A dedicação extremada dos empresários às suas companhias tem mostrado reflexos negativos, inicialmente na saúde, depois nos relacionamentos e por fim, na redução da produtividade profissional.

Uma recente pesquisa publicada na revista Exame nos mostra claramente esse quadro. No estudo, de um hospital paulista com mais de 4 mil executivos, revelou-se que: de cada 10 executivos, 7 são ansiosos, estressados e sedentários. E ainda: 70% estão acima do peso e 50% apresentam colesterol alto e risco de hipertensão. O desgaste da saúde prejudica o desempenho em qualquer atividade.

No mundo empresarial, temos visto uma grande preocupação no desenvolvimento de tecnologias de comunicação e de produção. No entanto, pouco se tem feito para que os executivos melhorem sua performance com alicerces de sua própria estrutura pessoal. Isto será um grande diferencial na Era da Informação: conhecimento que tenha como objetivo o aprimoramento pessoal e posteriormente a melhoria no desempenho profissional.

Treinamentos para a melhoria na administração do stress, aumento do controle emocional e ampliação da capacidade de concentração, são deixados de lado, mas quando trabalhados aumentam muito o desempenho de todos. Quando a pessoa está bem consigo mesma, ela consegue vislumbrar mais oportunidades e passa a focar-se nelas. O empresário com alto nível de stress, tende a ampliar a proporção dos problemas e a se dedicar demais à solução destes, perdendo seu valoroso e escasso tempo.

Para que tudo isso seja mostrado de forma mais clara, vamos comparar a atitude empresarial com os atletas de ponta. Veremos como eles usam o treinamento, o descanso, as refeições e a competição para se aprimorar e vencer.

Escolhemos esses profissionais porque existe muito estudo e tecnologia em seus afazeres.
No esporte, tem se praticado uma ótima gestão pessoal. A superação constante dos recordes mostra que este tipo de acompanhamento está produzindo os resultados esperados. A evolução pessoal é atualmente o maior diferencial para alcançar os objetivos desejados. É inegável que o desenvolvimento da tecnologia contribui para melhores resultados, mas esta também só é útil quando focada no aprimoramento humano.

Treino e descanso

A excelência só é adquirida quando se juntam dois fatores: constância e exigência.
Um treino bem orientado não deve se limitar a um grande esforço para se atingir os resultados esperados. Para se ter uma idéia de como o treino certo é que produz mais efeitos, na natação dos dias atuais a quantidade de kilômetros e tempo que um atleta treina são menores que há anos atrás. Detectou-se algo óbvio, mas que no meio empresarial muitos parecem não perceber: o que importa não é a quantidade de horas treinadas, mas a qualidade do treino e o quanto o atleta melhora seu estilo a cada vez que entra na água. Os recordes quebrados todos os anos, apesar da redução no volume dos treinos, estão aí para comprovar essas evidências.

Você acha que conseguirá completar uma maratona dedicando-se com muito empenho apenas ao levantamento de peso? Embora você possa fazer esse esforço com muita técnica, com certeza não conseguirá atingir sua meta. Para se conquistar objetivos é preciso fazer a coisa certa na quantidade exata, e não apenas “fazer certo as coisas”.

O empresário deve aprender com o atleta que estar preparado para uma competição é algo imprescindível para que se vença a mesma. Preparação envolve treinamento e repetição daquilo que precisaremos fazer de forma perfeita na hora H. Empresas que investem em treinamentos para seus executivos vêem no resultado a importância de se preparar bem aqueles que vão para a disputa.

Os executivos, por acumularem demasiadamente tarefas, pouco tempo têm para analisar se estão fazendo as coisas certas. Eles pensam que se estão trabalhando muito, conseguirão invariavelmente o que desejam. Notamos aqui, a interferência prejudicial da crença da Era Industrial que vimos acima:

FAZER MAIS = TER MAIS

O descanso adequado é essencial para que se atinja a alta performance. Ele permite que recarreguemos nossas baterias e tenhamos tempo para refletir sobre a direção que estão nos levando nossas ações. O repouso também é essencial para a manutenção da saúde.

O workaholic pensa estar fazendo um bem enorme para sua empresa trabalhando mais de 15 horas por dia. No longo prazo, além de prejudicar a sua saúde ele gerará uma grande quantidade de conflitos, reflexos de stress acumulado. Descontará isso em outras pessoas, acabando com equipes promissoras, aumentando o turn over, que faz subir seus gastos e reduz os resultados. Isso também acontece com o atleta que treina demais: ele desenvolve o que os médicos chamam de overtraining, uma patologia do esporte que faz com que a pessoa comece a perder nutrientes essenciais à saúde e a render cada vez menos nas competições.

O treino e o descanso em medidas ponderadas desenvolvem as duas características que necessitamos para o sucesso: constância e exigência. A repetição através do treino desenvolverá em nós a constância e o descanso, por sua vez, nos dará o tempo necessário para que revisemos o que fazemos, tornando-nos cada vez mais apurados em nossas atitudes. Se estes dois fatores forem trabalhados, qualquer objetivo pode ser alcançado.

Foto do Instrutor Carlo Mea http://www.metododeroseitalia.com/

Alimentação e Trabalhos Complementares

A estado alta performance acontece quando temos um bom desenvolvimento e equilíbrio em todas as manifestações humanas. Para se atingir isto é necessário que o físico, o emocional e o mental estejam em perfeita sintonia. Não podemos desenvolver uma destas áreas em detrimento das demais.

Os atletas de ponta sabem da importância de cuidados complementares e de uma alimentação compatível com a natureza de seus exercícios, para desenvolver-se em todas as áreas citadas acima. Os empresários negligenciam esse aprimoramento global pensando que somente com mais trabalho vão aumentar os resultados.

A energia para agirmos, trabalharmos e pensarmos criativamente vem, em grande parte, da nossa alimentação. Portanto, é essencial que tenhamos uma preocupação com ela para melhorarmos nosso desempenho em qualquer coisa que façamos. Todo atleta de ponta tem seu sistema alimentar adequado à sua atividade.

Por que o empresário que compete vigorosamente todos os dias, acha que pode entrar em um restaurante e comer o que bem entende? Ou pior, ficar horas sem comer, achando que não pode perder tempo com isso. É claro que estas atitudes com a alimentação influenciam negativamente a produtividade. Por isso, é necessária maior atenção ao que ingerimos.

Para se atingir a excelência, os atletas fazem trabalhos complementares aos seus treinos como a musculação, o Yôga, a meditação, etc. Com isto, estarão aprimorando os planos emocionais e mentais. Estes serão fundamentais em momentos de muita pressão, em que pequenos detalhes fazem toda a diferença.

O aumento da concentração, por exemplo, desenvolvido dentro do Método DeROSE por técnicas como a meditação, faz com que o empresário apure a principal característica para o sucesso na Era da Informação: a capacidade de aprender sempre, proporcionando aprimoramento constante. A execução focada, sem dispersão, permite uma assimilação muito maior das informações. O aumento da concentração desenvolve excelência na execução com mais aprendizado.

Mesmo aquele que se dedica a um trabalho estritamente mental deve saber que se seu corpo não estiver bem, em pouco tempo isto interferirá no psicológico. O mesmo vale para os atletas que realizam um trabalho estritamente físico. O desenvolvimento emocional/mental é fundamental para o alto desempenho.

A competição e a vitória

Nesse tópico, o empresário já sai com uma grande desvantagem. Afinal, o atleta treina bastante se preparando para uma competição e quando ela acaba ele revisa seus erros, descansa e apronta-se para uma nova rotina de treinos e melhorias.

O empresário compete o tempo todo, e pouco se prepara para essas disputas diárias. Devido ao excesso de carga de trabalho, ele quase não descansa e nem revisa suas atitudes para ver se está se direcionando para o caminho que deseja. Este descaso à reflexão prejudica seu aprimoramento.

A revisão das ações que não produziram o resultado esperado é a grande chave para o aprimoramento constante. Na vida, o importante não é se você ganhou ou perdeu, o importante é o quanto você aprendeu, usando esta informação para aprimorar-se e tornar-se uma pessoa mais feliz e realizada.

Vencer é uma sensação sublime, que todos desejam e que vicia. O bom é que para se vencer é necessário que nos melhoremos eternamente.

Para se atingir o nível ideal de desempenho é importante que, acima de tudo, a pessoa esteja bem consigo mesma. Somente com um bom funcionamento de nosso físico, emocional e o mental é que conseguiremos ganhar mais e isso nos tornará pessoas mais realizadas e completas. Alcançar este estado requer algum esforço, mas que não necessariamente passe por sofrimento. Para nos mantermos motivados em direção à vitória é necessário, antes de tudo, que estejamos felizes e sigamos nossa consciência. Somente então, atingiremos o estado de produtividade ideal que engloba satisfação, dedicação e felicidade, e é onde todos os recordes e desafios são vencidos e todos os sonhos são concretizados.

http://www.assimfaloudenardi.com/2007/06/desenvolvendo-alta-performance.html

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s