Yoga e Naureza

Na Casa do Yoga procuramos todos os anos realizar algumas actividades ao ar livre. Consideramos o contacto com a natureza muito importante para o nosso bem estar e saúde.

Ar Puro – respirar ar puro ajuda a regular os níveis de serotonina, um neurotransmissor que nos ajuda, entre outras coisas, a manter o bom humor.

Respiração – o Yoga possui exercícios respiratórios que produzem óptimos resultados na nossa saúde e bem-estar, realizados ao ar livre são ainda melhores.

Sol e vitamina D – a luz do sol é importante para a produção de melatonina, que é responsável por regular o nosso relógio biológico; o sol também activa a vitamina D que é importante para a saúde dos ossos, dos dentes e para a assimilação do cálcio.

Terra –  as grandes cidades criam  uma desconexão entre nós e a natureza, é muito importante resgatar essa conexão. Passar algum tempo na natureza ajuda-nos a “desligar”, e por isso, os níveis de energia e concentração aumentam.


Foto da última actividade realizada ao ar livre: Stand Up Paddle 

Anúncios

Quero mudar. Por onde devo começar?

Muitas pessoas iniciam a prática de Yoga no momento em que chegam a um ponto de ruptura nas suas vidas. Pode ser um divórcio, problemas no trabalho, stress, exaustão ou até uma doença grave.

Não há nada de errado nisso. Afinal chegar a um ponto de ruptura significa necessidade de mudar, de transformar algo que não está assim tão bem nas nossas vidas. E o Yoga pode ter papel fundamental nisso, já que o maior ensinamento desta filosofia de vida é a auto-observação.

Nas sociedades modernas somos ensinados a assumir inúmeras responsabilidades. Um adulto tem de gerir uma carreira profissional, a casa, os filhos, a logística da família, etc.. Mas ninguém nos ensina a assumir responsabilidade pela nossa saúde física e mental.

Existem algumas coisas simples e bem básicas que nos ajudam a estar bem física e mentalmente e que produzem um impacto enorme em tudo o resto!

  • Durma Bem – Um sono regenerador tem um grande impacto na nossa performance cognitiva e física e também na forma como nos alimentamos. Dormir pouco faz com que o cérebro pense que precisamos de mais energia e isso vai causar o aumento da ingestão calórica ao longo do dia e uma apetência maior por alimentos de pior qualidade e bebidas estimulantes. Além disso, dormir pouco deixa-nos menos criativos, mais stressados e com maior propensão para a irritabilidade.
  • Coma Bem – A alimentação tem um grande impacto nos nossos níveis de energia e claro na nossa saúde. A má alimentação é hoje em dia vista como causa de insucesso escolar, obesidade e doenças.
  • Beba água – Sabia que os  nossos músculos são 75% de água, o nosso sangue é 82% de água, os nossos pulmões são 90% de água e o nosso cérebro é 76% de água. Já imaginou o que a falta de água pode fazer ao seu corpo?
  • Mova o seu corpo – A Organização Mundial de Saúde considera que a falta de actividade física é o quarto factor de risco para a mortalidade global e este parece ter um efeito comparável ao tabagismo e à obesidade. Não pense apenas em ficar em forma ou em trabalhar o corpo para o verão. Lembre-se que a actividade física é uma das melhores formas de combater o stress e ajuda-o a sentir-se bem no seu corpo. Experimente o Yoga!

Da próxima vez que pensar “não sei o que fazer à minha vida”, faça uma análise a estes quatro tópicos. Estabeleça um plano para melhorar cada um deles. Vai ver que daqui a umas semanas a sua força e clareza mental serão outras e certamente estará capaz de gerir melhor as suas responsabilidades.

 

A roupa certa para a sua prática de Yoga

A roupa adequada para o Yoga é aquela que não atrapalha e que conseguimos esquecer que a temos quando estamos a praticar. Um simples detalhe como uma roupa bem escolhida pode fazer com que se mantenha mais focado durante a prática e obtenha um desempenho melhor nas técnicas corporais.

Então, vamos aos detalhes:

  • Menos é mais! Use apenas o essencial. Não leve para a prática relógios, pulseiras, anéis, colares ou brincos compridos. Lembre-se que o corpo também respira pela pele, logo devemos cobrir-lo o mínimo possível.

 

  • A roupa deve ser sempre adequada à estação do ano. Na primavera e no verão podemos usar calções e tops curtos. Já no Inverno pode optar pelas calças e um casaco leve para a descontracção.

 

  • Sem meias! Um das coisas mais importantes no Yoga é o enraizamento, sentir o pé no chão, sentir a nossa base de apoio, conquistar a estabilidade. As meias só atrapalham e fazem os pés escorregar. Nos dias mais frios pode levar umas meias para usar apenas no relaxamento.

 

  • A roupa justa é a opção mais comum, pois não atrapalha os movimentos e ainda permite que o instrutor veja o corpo do aluno e o corrija mais facilmente. No entanto tenha em atenção que justa não significa apertada. A roupa não deve atrapalhar a circulação sanguínea, não deve deixar marcas na pele nem o deve impedir de fazer uma respiração profunda com facilidade.

 

  • Se preferir pode usar roupas mais largas, desde que não saiam do lugar. Se durante a prática tem que estar sempre a ajeitar a roupa, está a perder o foco do que é importante – o Yoga. Pode usar um calça larga desde que tenha um atilho no tornozelo, assim a calça não escorrega quando levanta a perna. O mesmo para os tops ou camisolas, convém que prendam na cintura.

 

  • Existem roupas de Yoga com mistura de fibras naturais como algodão, bambu ou linho. São sempre um boa opção principalmente para quem tem tendência a suar durante a prática. Em relação às cores, na Casa do Yoga, a liberdade é total. Se gostar pode usar preto ou branco ou roupas coloridas. O importante é que a roupa esteja limpa e passada.

 

  •  Para as mulheres: no inverno calça e top ou macacão com casaco ou sweater desportivo; no verão calção ou corsário com top que pode ser curto; não usar soutien, optar por um top desportivo ou camisola com reforço na zona do peito.

 

  • Para os homens: no inverno calça e top com casaco ou sweater desportivo; no verão calção e top ou tronco nu se preferir. Evitar trazer calções de praia, pois atrapalham na maior parte das técnicas corporais.

Praticar Sempre!

Não deixe de praticar um só dia! A disciplina e constância farão toda a diferença no seu bem-estar e nos resultados que vai atingir.

Existem muitas maneiras de manter a sua prática, mesmo que não venha à Casa do Yoga todos os dias. A seguir algumas dicas simples que podem ser aplicadas em casa, nos seus tempos livros ou até na pausa do trabalho

  • Ao acordar faça alguns ciclos de contracções abdominais. Progressivamente, vá aumentando o tempo de retenção e o número de contracções. Não deve desleixar a profundidade do movimento em proveito de um número maior de repetições. Para que a técnica produza o seu efeito é importante que o movimento não seja superficial e portanto o aumento do número de repetições não pode prejudicar um movimento amplo e profundo.

 

  • Pratique técnicas de respiração ao longo do dia. Por exemplo, bhastriká produz uma oxigenação muito mais intensa que todos os outros exercícios respiratórios, limpa os pulmões e as vias respiratórias e é altamente energizante e vitalizante, podendo eliminar o cansaço e a depressão em poucos instantes. Se quiser ganhar foco e concentração use o chaturanga pránáyáma. Quando quiser adormecer ou simplesmente descontrair, a respiração completa no ritmo 1-2-3 é uma excelente opção.

 

  • Não sempre se consegue sentar para praticar o seu exercício de meditação, mas de certeza que consegue praticar a atenção plena numa actividade diária. Por exemplo: conduzir, passear o cão, tomar banho, lavar a loiça, correr, caminhar, etc.

 

  •  A Saudação ao Sol é uma óptima prática para fazerem sozinhos em casa.
    Se fizerem dez sequências de Saudação ao Sol num ritmo acelerado, têm um bom treino cardiovascular. Se fizerem num ritmo mais lento, as técnicas ajudam a tonificar os músculos e torna-se uma prática meditativa e que ajuda a descontrair a mente.

Qualquer dúvida consulte o seu Instrutor.

 

Petição por presença: esteja apenas aqui comigo

Morgan Day Cecil, professora de Yoga, criou um projecto chamado #justbewherewihtme.

“O projeto foi criado para ajudar cada um de nós a reinvestir parte daquele precioso tempo e atenção que normalmente gastamos nas redes sociais para outras partes da vida – especificamente para as pessoas e projectos que fazem o nosso coração vibrar. Respire fundo e acalme-se. Ouça profundamente. Consegues ouvir isto? Alguém (uma criança, uma esposa, talvez um velho amigo) ou algo (um projecto criativo, uma nova aventura, a vida lá fora) pode estar a sussurrar, esteja apenas aqui comigo.” Morgan Day Cecil

Para saber mais sobre o projecto, visitem o site da autora.

Petição Por Presença: Apenas esteja aqui comigo

Assinado: A Lua. As estrelas. O verão. A sua chávena de café ainda quente. A sua filha. O seu filho. O seu amor. O seu coração. A erva verde. As flores selvagens. As águas em que tanto quereres nadar. A cor amarela. A cor azul. O seu poema favorito. O seu cobertor favorito. O vento no seu cabelo. As ondas do mar. O ar da montanha. O seu pai. A sua mãe. A chuva. O sorvete. A manteiga que derrete com o alho na frigideira. O senhor da mercearia com olhos tristes e gentis. Os cartões postais que esperam para serem enviados. O esquilo da cidade. O esquilo do país. Júpiter. O álbum de fotos. O rosário da sua avó. A sua música favorita. Papel e caneta. O seu melhor amigo. O dinheiro na sua carteira. O garfo na sua mão. Pincéis e tintas. A postura do cachorro. A cor turqueza. O quase invisível tom de rosa. Deus. O horizonte. A terra sob os seus pés.O seu projeto de paixão. A sombra de uma árvore gigante. Este momento, aqui e agora. Os seus ossos. A sua gargalhada de doer. A sua respiração. A sua respiração. A sua respiração.

Higiene Emocional

Aprendemos a cuidar da nossa higiene física. Tomamos banho todos os dias, escovamos os dentes, vestimos roupas limpas e por aí vai. São hábitos que incorporamos.

Mas e a higiene emocional, como anda a sua? Tem se preocupado com ela?

Guy Winch é psicólogo e autor do livro “Como Curar As Suas Feridas Emocionais”, e procura ensinar os seus leitores a melhorar a sua “higiene emocional”, ou seja, a cuidar da forma como as suas emoções actuam e o seu impacto no resto do corpo. Através de muita pesquisa e da vivência com seus pacientes, Winch desenvolveu uma série de orientações que actuam como um verdadeiro kit de primeiros socorros psicológico:

1. A sua saúde mental também precisa de atenção

2. Pratique higiene emocional como se fosse higiene pessoal

3. Proteja a sua autoestima

4. Evite ruminar eventos passados negativos

5. Interrompa pensamentos negativos

Porquê 108?

O número 108 é tido como um número sagrado no hinduísmo. Está presente em diversos elementos da tradição hindu.

  • O japamala (cordão usado para a contagem do japa) tem 108 contas.
  • De acordo com a tradição do Yoga existem 108 lugares sagrados na Índia.
  • Há 108 Upanishads (textos sagrados).
  • A Ayurveda considera 108 pontos de energia (marmas) ao longo do corpo.
  • O alfabeto sânscrito possui 54 letras ou fonemas masculinos e 54 que são chamados de femininos, resultando em 108 fonemas.

Do ponto de vista matemático este número possui uma série de características notáveis:

  • 9 X 12 = 108, sendo que 12 e  9 são considerados números sagrados no oriente.
  • Ao multiplicar 1 elevado a ele mesmo por 2 elevado à 2ª e por 3 elevado à 3ª o resultado é 1 x 4 x 27 = 108.
  • Os ângulos interiores de um pentágono perfazem exactamente 108 graus.
  • O diâmetro do Sol é 108 vezes o diâmetro da Terra.
  • etc.

No  Yoga é comum os praticantes executarem 108 Saudações ao Sol (Súrya Namaskar). Isto acontece normalmente no início de cada estação, na passagem do ano ou em alguma data importante. É uma forma de comemorar a mudança.

Súrya significa Sol em Sânscrito (língua antiga da Índia), Namaskar representa um gesto ou uma palavra de cumprimento ou de saudação. Traduzindo literalmente Súrya Namaskar é a Saudação ao Sol.

O Súrya Namaskar é uma prática muito antiga que remonta aos tempos em que os povos veneravam o Sol e lhe prestavam culto através de rituais específicos.

A Saudação ao Sol pode ser praticada de várias formas, de acordo com os interesses do praticante. Pode ser executada de uma forma mais lenta ou mais rápida e o número de repetições pode ir das 10 às 108.

Praticar o Súrya Namaskar 108 vezes é uma experiência poderosa e transformadora. Além de ser uma maneira incrível para desintoxicar o físico e o mental, é um gesto memorável para marcar o fim de algo ou o início de um novo ciclo. Antes de tentar fazer as 108 vezes, convém praticar bastante. Começar pelas 10 repetições e ir acrescentado mais à medida que se sentir preparado.

A Saudação ao Sol possui muitas variações. Na Casa do Yoga costumamos usar esta:

Além das doze técnicas corporais, é necessário aprender a forma correcta de respirar e podem associar-se bandhas e visualizações. Os benefícios físicos são muitos, mas o mais importante é o foco e clareza mental que esta prática proporciona já que ela é considerada uma meditação em movimento.